top of page

Finanças pessoais: como montar o seu orçamento mensal

Dicas práticas para organizar seu orçamento mensalmente.

por Camila Mello


O orçamento mensal nada mais é do que a previsão dos gastos do próximo mês. Ou seja, um documento que ajuda a organizar todas as despesas de acordo com os rendimentos, para que se evite gastar mais do que se ganha.

Todas as despesas devem ser descritas e organizadas em categorias e, a essas categorias, atribuídos valores limites que guiarão os gastos durante o mês. Fica mais fácil usar uma planilha como guia, mas nada impede de controlar as despesas com um caderninho.

Para começar, crie 4 grandes categorias: despesas básicas, despesas flutuantes, despesas dispensáveis e economias.

1. Despesas básicas: aqui vão os gastos obrigatórios do mês, aqueles que não dá para fugir, como aluguel, luz, gás, telefone, mercado e etc.

2. Despesas flutuantes: são aquelas que não aparecem todo mês, mas sabemos que aparecerão em algum momento causando um buraco na conta. Por exemplo: IPVA, presentes de natal, vacinas do cachorro, aquelas luzes de 3 em 3 meses. Por isso, a estratégia aqui é guardar um pouquinho todo mês para quando elas aparecerem. Calcule o gasto por ano, divida por 12 e guarde todo mês um pouquinho. Assim, quando a conta chegar, é só pagá-la despreocupadamente.

3. Despesas dispensáveis: as dispensáveis são normalmente fruto de gasto por impulso ou despesas que se pode viver sem, caso a situação esteja mais apertada. Aqui entrariam compras, jantar fora, cabeleireiro e etc.

4. Economias: essa categoria é auto explicativa. Aqui serão detalhados os objetivos do pé de meia, como por ex: reserva de emergência, viagem, aposentadoria, comprar uma casa…

Depois de tudo organizado, distribua o valor que entra por mês entre todas as categorias. Inicie na ordem acima: primeiro preencha os valores das despesas básicas, com o que sobrar preencha as despesas flutuantes e por fim as dispensáveis e economias.

Conforme as despesas forem sendo pagas, deduza do valor disponível naquela categoria. Por exemplo: você destinou 100 reais para a categoria jantar fora. Agora imagine que saiu com amigos para comer uma pizza e gastou 20 reais. Na categoria de jantar fora, você não tem mais 100 reais disponíveis e sim 80, então faça o ajuste para que o documento continue refletindo seu orçamento.

Atualizar com frequência o orçamento ajuda a lembrar os valores definidos como teto em cada categoria e não gastar mais do que o disponível.





Camila Mello tem 32 anos, é paulistana e mãe do Francisco. Graduada em Publicidade e Pós-Graduada em História da Arte pela FAAP, trabalhou muitos anos no mercado publicitário até migrar para o terceiro setor, onde trabalhou no MASP. Já morou em Londres e Berlin, mas gosta mesmo é do Brasil. Um de seus passatempos favoritos é ajudar os amigos com as finanças pessoais.

1 Comment


Adorei as dicas ,tenho certeza q vai me ajudar mto futuramente, obrigada

Like
bottom of page