top of page

Para conquistar, você precisa se entregar 100%

Atualizado: 22 de jul. de 2021

Essa semana fiquei pensando sobre o motivo que levam algumas pessoas a conquistar seus sonhos e outras não.

por Priscilla Couto

Essa semana fiquei pensando sobre o motivo que levam algumas pessoas a conquistar seus sonhos e outras não. E lembrei de um professor que dizia: “as pessoas não desistem dos seus sonhos, elas desistem da trajetória. É complicado dizer não para algumas coisas e manter a motivação, quando dá errado.”

Olhando por esse lado, com os meus mentorados e com a minha própria jornada, levantei alguns motivos que reafirmam isso:

  • Muitos não acreditam no seu potencial;

  • Não possuem foco e nem clareza sobre o que desejam;

  • Não se conhecem;

  • Não acreditam que merecem;

  • Não há apoio da família e das pessoas que consideram, e com isso se sentem sozinhos;

  • Não possuem iniciativa e ficam esperando um “empurrãozinho”.

Mudar e tomar decisão requer disposição, vontade, renúncia e motivação, mas para tudo isso dar certo mesmo, antes disso tudo você precisa: querer mudar de forma genuína e não apenas da boca para fora.

Sempre que você decide fazer algo novo, que vai mudar sua condição atual, você tem uma liberação de energia muito grande e fica super animada, mas com o passar dos dias, com os obstáculos, problemas que aparecerem e julgamento das pessoas, a sua energia e motivação vão desaparecendo e você perde a força, até que desiste. E para não se sentir tão culpada, passa a acreditar que não era para ser, que aquilo nunca ia mesmo acontecer, que você estava sonhando demais, que aquilo não é para você etc.

Eu usei a palavra OBSTÁCULO e sabe porquê? Porque obstáculos são para ser ultrapassados, a gente só precisa querer.

Ah Priscilla, mas você está falando isso porque não sabe o que passo...

É verdade, não sei mesmo e seria leviano da minha parte até comparar, mas quero compartilhar o que aconteceu comigo.

Trabalhei por 16 anos na mesma empresa e cheguei a um cargo que sonhei muito. Fiz faculdade e duas pós. Fui demitida em 2017 com 40 anos de idade e não tinha certeza se encontraria outra oportunidade. Comecei usar o Linkedin, passei a ajudar outras pessoas, voltei ao mercado, fui desligada de novo e tomei a decisão de empreender.

Sinceramente, foi a coisa mais louca que fiz em toda minha vida, eu digo que foi me jogar do penhasco e só depois pensar no paraquedas (rs).

E foi a decisão mais feliz que fiz. Apanhei e apanho bastante, porque empreender não é fácil. Descobri um mundo totalmente novo, e mesmo cheia de medo e insegurança continuei. Já pensei em desisti várias vezes, mas encontrei nas pessoas o apoio que precisava, estudei e estudo muito, pela internet e em cursos, às vezes trabalho fim de semana, viajo a trabalho, fico mais de 12h sentada, mas sou feliz demais!

Voltei ao mercado com 43 anos, me mudei para SP, deixei minha família no RJ, e logo depois chegou a pandemia, eu trabalhava como CLT e também com a consultoria, nunca trabalhei tanto como em 2020.

Se eu não desanimo? Quase todos os dias. Reclamo, fico brava, brigo com o universo, reclamando que poderia ser mais fácil, mas continuo.

Meu marido está desempregado desde janeiro/2021 e tem feito alguns trabalhos por projeto que geram renda. Tem horas que fico pensando se não seria mais fácil voltar para o mercado, do que ter essa roda viva de empreendedora, que tem que lutar todo dia para fazer renda.

Mas quando penso em tudo que conquistei, mudo de ideia. Um dos meus sonhos era me tornar Linkedin Top Voice, o maior reconhecimento dado pelo Linkedin, para as pessoas que se destacam na rede, e eu conquistei mais esse marco em janeiro deste ano e de uma forma muito melhor, sendo reconhecida no meio de 49 milhões de perfis, com as 10 pessoas que se destacam ajudando os profissionais a crescerem na sua carreira.

Por que te falei tudo isso: porque se eu consegui, você também consegue!

Sei que nossas vidas são diferentes, mas uma coisa tenho certeza que é igual: a vontade de crescer e de realizar nossos sonhos.

Aqui ninguém me diz que eu não posso fazer nada!

Eu não tenho limites, com meu computador e internet eu posso ajudar qualquer profissional no mundo que deseja alavancar a sua carreira, basta que ele fale Português.

Nem sempre os dias são bons e vivemos tempos terríveis, mas olhe em volta, nós mulheres temos uma força surreal e algumas ainda têm a companhia de alguns pequeninos que nos olham como uma admiração, e são deles a nossa força.

E estar aqui na Cruzando faz com que a gente tenha o apoio necessário para seguir em frente, mas eu falei apoio e não muletas, ok?

Estamos disponíveis para te ajudar, fazer você crescer, caminhar junto contigo, chorar caso seja necessário, mas você precisa querer e contribuir de todas as formas para que tudo que deseja aconteça.

O mundo e as dificuldades assustam, mas siga o meu conselho, que eu faço isso sempre: Põe fralda e vai com medo mesmo.

Daqui a um tempo, vamos olhar para trás e dar gargalhada disso tudo.

Conte comigo.

Beijos Priscilla Couto


Priscilla Couto é Coach de carreira, palestrante e Linkedin Top Voice Carreira, fez graduação em Gestão de RH e extensão em Gestão Estratégica de Pessoas pela Estácio de Sá. Adora séries, livros e conversar com as pessoas.





bottom of page