top of page

Oficina propõe visualização como meio de atingir objetivos por meio de "Quadro dos Sonhos"

Quanto tempo você se dedicar para sonhar? Você colocar os seus sonhos no papel? Na última quarta-feira, 9, aconteceu a oficina "Quadro dos Sonhos" na Cruzando Histórias. Realizada por Alessandra Avanzo, a oficina fez com que esses questionamentos se tornassem algo palpável ao convidar as participantes a visualizarem seus maiores objetivos de vida em um quadro de papel.


Empreendedora, mentora e consultora de negócios com base no Design Thinking e Pensamento Sistêmica, Alessandra é especialista em usar a visualização como ferramenta para o desenvolvimento e bem-estar. E foi por meio dela que as 14 mulheres reunidas na Casa CH puderam representar seus sonhos.


Utilizando a colagem como método, a mentora fez com que as participantes encontrassem figuras que representassem aquilo que buscam, lembrando sempre que a visualização é um meio para se motivar e encontrar caminhos, mas que é preciso agir para poder alcançar o que se deseja.

É preciso enxergar o aqui e agora. Milagres existem, as precisamos ir para a vida, fazer um pouquinho por dia. - Alessandra Avanzo

Após uma breve apresentação da metodologia e também de cada participante, a oficina começou. As mulheres tiveram aproximadamente uma hora para organizarem os seus quadros e, depois, apresentá-los para as outras. Uma delas, ao explicar o significado das imagens, afirmou o quão importante era colocar tudo no papel.


“Colocar no papel é estar de cara com os nossos sonhos e tentar trazê-los para a realidade”, afirmou. Em seguida, Alessandra chamou a todas para uma conversa final, ressaltando que todos os objetivos são válidos, ainda que pareçam inalcançáveis no momento.


Ela também destacou que é necessário saber organizar prioridades. "Faz sentido porque é o seu sonho. A gente precisa refletir e saber priorizar, entender o que está mais perto de conquistar. Às vezes sonhamos longe e desanimamos com o processo", pontuou.


Após a oficina, todas puderam desfrutar de um café da tarde na própria Casa CH, onde continuaram as conversas abordadas ao longo da tarde e tiveram a chance de conhecer melhor umas às outras e trocar contatos.


Quer participar das atividades da Casa CH?




Quer ajudar a Casa CH?





Comentarios


bottom of page