top of page

Está tudo bem, às vezes, não estar tudo bem

Precisamos entender que não estar bem faz parte de estar tudo bem.


por Nathália Ruiz


O mundo passa hoje por um período de profunda transformação e aprendizado e, muitas vezes, conseguir levantar da cama já é um desafio por si só. O desconhecido que nos espera durante essa pandemia nos leva à incerteza de um futuro próximo. O que precisamos sempre é pensar positivo e que vai ficar tudo bem, vamos conseguir sair dessa.

Quando vamos relatar que algo ruim aconteceu, ouvimos em resposta – muitas vezes de nós mesmas – “mas pelo menos você está com saúde” ou “tem gente em situação pior que você”. Com isso você pode acabar sufocando algum sentimento que precisa ser sentido ou uma tristeza que precisa ser vivida para conseguir seguir em frente. É preciso entender e valorizar os sentimentos, tanto os bons quanto os ruins.

Quem hoje tem o privilégio de trabalhar em casa, sofre a pressão de ser altamente produtivo ou o sentimento de letargia para produzir o que quer que seja, navegando entre sufocar e exponenciar o sentimento de medo e preocupação que o mundo nos oferece. Está tudo bem não estar sempre bem. Está tudo bem se preocupar mesmo tendo comida na mesa e saúde. Está tudo bem.

Está tudo bem não estar sempre bem. Está tudo bem se preocupar mesmo tendo comida na mesa e saúde. Está tudo bem.

É importante manter o equilíbrio e entender os momentos que te preocupam, os momentos que te alegram e os momentos que te entristecem. A saúde está no equilíbrio entre eles, da mesma maneira que estar triste o tempo todo é preocupante, se forçar a estar feliz o tempo todo também é.

Tenha uma conversa honesta consigo mesma e mapeie o que te alegra, o que te incomoda e o que te entristece e de valor a cada sentimento. Converse com pessoas próximas e faça o exercício de dividir esses sentimentos e conversar profunda e honestamente sobre eles. Amor e amizade se multiplicam quando se dividem!

Precisamos sim ser positivas, otimistas e esperar o melhor das pessoas e das situações, mas precisamos sentir, equilibrar e acima de tudo, sermos honestas com nós mesmas.



Nathália Ruiz é formada em Publicidade e propaganda, trilha hoje sua carreira em marketing com foco em beleza e cuidados pessoais. Acredita que beleza é um processo de dentro para fora e que um sorriso feliz é muito mais bonito do que qualquer maquiagem.

Linkedin

Comentários


bottom of page